image (1).png

perguntas

frequentes

united-states-of-america.png

Quem está desenvolvendo o Profane?


O Profane está sendo criado pela INSANE, uma desenvolvedora independente, 100% brasileira.




Em que fase de desenvolvimento o Profane se encontra?


Profane está atualmente em produção da versão Alpha.




O jogo está disponível para testes?


Não. Como a versão Alpha está sendo desenvolvida, ainda não há testes disponíveis. Estimamos novos testes da versão Alpha em 2021. Ressaltamos que os primeiros testes serão de mecânicas isoladas, como criação de personagem, movimento, combate, etc.




O jogo será 100% mundo aberto?


O foco do Profane é no mundo aberto, mas não descartamos a possibilidade de adicionar aventuras especiais em planos diferentes do mundo.




Como faço para apoiar o Profane?


Atualmente não há Pacotes de Fundador disponíveis para venda. Conforme o desenvolvimento do Alpha progredir e a experiência de jogo for mais completa, o acesso ao Alpha será feito por meio da compra de Pacotes de Fundador.




Como será o modelo de monetização do Profane?


Durante a fase Alpha de desenvolvimento, o jogo será Buy-to-Play com Pacotes de Fundador. Estimamos que a partir do Beta será possível testar o modelo Free-to-Play, com venda de itens que têm o propósito de aumentar a imersão no jogo (como skins), mas que não ofereçam vantagens ao jogador.




Quais são os requisitos mínimos do Profane?


Não é possível definir os requisitos mínimos necessários para rodar o Profane, pois a versão Alpha ainda está sendo desenvolvida.




O Profane contará com alguma publicadora ou será lançado na Steam?


Por enquanto, ainda não definimos como o Profane será disponibilizado para o público, pois o foco atual é o desenvolvimento do Alpha. Nessa fase, planejamos operar de forma independente, mas caso identifiquemos que precisamos de apoio de terceiros, como publicadoras/distribuidoras, vamos garantir primeiramente que as diretrizes do jogo e o modelo de monetização sejam respeitados.




O Profane será disponibilizado em outras plataformas, como consoles e/ou smartphones?


Não descartamos esta possibilidade, mas primeiramente é preciso trabalhar no desenvolvimento da versão para PC/Windows.